Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Review: TomTom Adventurer

IMG_20170611_092925.jpg

No âmbito da minha participação no Estela Grande Trail 2017, a marca TomTom emprestou-me um dos seus relógios mais recentes: o TomToM Adventurer. Trata-se de um relógio multisport com GPS. Isto significa que é um relógio que pode ser usado para medir o nosso desempenho em várias modalidades desportivas.

 

Durante o empréstimo tive a oportunidade de explorar grande parte das features do relógio, mas nem todas, pois também inclui modalidades de neve. Experimentei o relógio em corrida de estrada, corrida de trail (e provas), natação e bicicleta.

 

Features:

O TomTom Adventurer é, sem dúvida dos relógios mais completos da TomTom. O relógio faz jus ao nome ao incluir um GPS, uma bússola e altímetro. Para a mim, a feature mais interessante é o frequencímetro incorporado, ou seja, a frequência cardíaca e medida no pulso, no próprio relógio. Isto para mim era essencial, pois estava a fazer treinos com base na frequência cardáica com o Paulo Pires da beAPT e não gosto nada de bandas cardíacas. Além disto, e muito mais ainda, o relógio incorpora um leitor MP3 de 3 GB. No entanto, não cheguei a testar esta opção por não ter os phones.

 

O relógio, além das features básicas que se esperam de um relógio de desporto, apresenta ainda:

  • 5 zonas de treino com base na frequência cardíaca;
  • Feedback por áudio;
  • Objetivos de treino (tempo, pace, distância e frequência cardíaca);
  • Várias opções para desportos de neve como relatórios de cada descida e deteção de elevadores;
  • Tracking 14/7 (frequência cardíaca, passos, minutos ativos, horas de sono e gasto calórico).

WhatsApp Image 2017-05-04 at 13.11.47.jpeg

Usabilidade:

O menu deste TomTom é muito intuitivo e fácil de usar. Navega-se através do menu pelos quatro botões à volta do ecrã. A marca tem vários vídeos instrucionais na internet.

 

O software de apoio o TomTom sports App acabei por não usar muito por ser adepta do Strava. Felizmente o relógio conecta-se automaticamente com o Strava também.

 

Nunca tive problemas de precisão e o relógio apanha sinal de GPS com bastante facilidade. Nos modos de corrida (estrada e trail), podemos alternar entre ritmo atual (pace), ritmo médio, distância, tempo, frequência cardíaca e zona da frequência cardíaca. Na opção de trail, podemos adicionar estatísticas de elevação também. A meu ver, é uma ótima combinação de estatísticas de leitura muito fácil (o relógio também tem luz para corridas noturnas). Os ciclistas ainda têm a velocidade em vez do pace e detalhes de ascensão também.

 

No trail, tem a opção de autopause. Além disso, uma feature que não tive e oportunidade de testar, é a possibilidade de importar percursos (tracks) a partir de um ficheiro GPX e seguí-los no relógio. Isto significa que podemos procurar tracks de amigos (e desconhecidos) online, fazer o download, carrega-los para o relógio e seguí-los por GPS.

 

O relógio tem vários tipos de treino que podemos definir e nos meus treinos intervalados, o TomTom adventurer passou a ser o meu melhor amigo.

 

Na natação, o relógio é à prova de água até 40m e bastante preciso. Usei o relógio para um treino de recuperação pós prova na piscina e mediu minuciosamente cada piscina de 25m que fazia.

 

O único ponto negativo para mim é a durabilidade da bateria. Na minha prova, onde fiz 9h, mal cruzei a meta, o relógio morreu (e eu também praticamente). Segundo a review do relógio pela prestigiada Wearable, o relógio aguenta 10 dias em tracking do nosso dia-a-dia, 5 horas em tracking por GPS e no máximo 14 em hiking. Sei que há relógios no mercado que agientam mais e isto pode ser considerado um fator negativo para este Adventurer.

IMG_1023.JPG

Design:

Entre os vários relógios de corrida no mercado, este é, para mim, apesar de ser muito “plástico” e colorido, dos mais bonitos. A comparar com o meu a-Rival, o TomTom  Adventurer é elegantíssimo! Além disso, é bastante leve a comparar com outros relógios.  Não sou a única que gosta do design do Adventurer, pois foi Premiado nos IF Design Award 2017.

Ah e se achas o cor-de-laranja demasiado colorido, não te preocupes, pois, a pulseira pode ser personalizada 😉

 

Conclusão:

Com um PVP de 299€, é um relógio desportivo bastante interessante. Para já o meu a-Rival continua a ser o meu companheiro nas corridas mas quando chegar a altura de substituí-lo, é certo que irei ponderar este Adventurer da TomTom. Para mim, e como adoro fazer provas de trail mais longas, o único motivo que me pode fazer optar por outra marca é realmente a bateria.

 

Se tiverem algum feedback ou questão sobre o relógio, não hesitem em contactar-me ou à mara diretamente.

 

Boas corridas!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.