Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Periodização do treino

e0755f07-3410-45ce-8fa2-4442287caeb2.JPG

Começar desde já com um disclaimer. Não existe uma só verdade relativamente à periodização do treino, temos sim vários modelos que podem ser adaptados individualmente  e consoante a experiência e objetivo.

É preciso ter igualmente ter noção que leva tempo a criar as adaptações ao treino e que as mesmas dependem das capacidades inicias e das capacidades treinadas. Diferentes tipos de treino têm diferentes tempos de recuperação, sendo essencial ter blocos de descanso, mesmo sendo ativo, pois estímulos sistemáticos de intensidade elevada podem levar ao sobretreino e à maior probabilidade de lesão.

A necessidade de periodizar os estímulos de treino é, pois, essencial, mas afinal o que é isto da periodização do treino?

É um método que organiza as estruturas intermédias do processo de treino durante um determinado período de tempo e com uma sequência lógica e sistemática de múltiplas variáveis de treino com o objetivo de otimizar a performance desportiva em competição (Naclerio et al., 2013).  Inclui assim a sistematização das cargas de treino com os períodos de recuperação originando um plano anual de treinos dividido em pequenas fases ou períodos.

O macrociclo envolve todo a época desportiva, o mesociclo é o conjunto de várias semanas, por norma 4, com um objetivo comum, interligadas em ela, e por último o microciclo diz respeito à semana de treino e que pode culminar com um objetivo específico por exemplo uma determinada prova.

Antes de começar a periodizar é importante efetuar algumas etapas:

  • Avaliar o perfil do atleta e as suas capacidades físicas;
  • Analisar o rendimento da época anterior;
  • Definição dos objetivos, finais ou intermédios;
  • Análise do calendário pois é este que vai determinar o meu planeamento e organização das cargas de treino;
  • Definir competições principais e secundárias.

A periodização tem por base o calendário desportivo e os objetivos pretendidos para organizar as cargas e as variáveis de treino de forma gradual com o fim de otimizar o treino para atingir o pico de forma na altura das provas.

Existem vários modelos de periodização de treino, desde os modelos mais clássicos de Matveev, modelo de periodização dupla, periodização pendular, modelo por blocos, modelo do estado de rendimento prolongado de Bompa aos modelos mais específicos e individualizados.

Termino como comecei, não existem fórmulas mágicas, mas se pretende otimizar a sua forma é importante periodizar o treino de forma a atingir os seus objetivos.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.