Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Os meus primeiros 21K!



Por Ana Sofia Guerra:

 

Há algumas semanas que andava ansiosa para participar na Meia Maratona de Lisboa deste ano. Não porque tivesse intenções de fazer os 21kms, mas porque nunca tinha feito aquela prova a correr. Mas, a cinco dias da Meia Maratona, eu consigo fazer o meu primeiro treino de 15km com a ajuda das minhas companheiras de luta Natália Costa e a Joana Malcata. Depois deste treino tomei a decisão: vou arriscar e fazer os 21kms! Como seria a nossa vida se não arriscássemos de vez em quando?

 

No dia seguinte andei “colada” ao telemóvel na esperança de arranjar um dorsal para a prova e consegui! Interpretei isto como um sinal de que tinha mesmo de ir! Os dias seguintes foram intensos e tive imenso apoio de amigos e pacientes que acreditavam que eu iria conseguir.

 

E eis que chega o dia da prova. Às 9h05 já eu estava à espera dos outros elementos da nossa Running Crew e estava muito nervosa. Antes do tiro de partida definimos a nossa estratégia: o trio manter-se-ia unido e ao ritmo dos nossos treinos. O objetivo não era melhorar o nosso ritmo, mas sim chegar à meta.

 

Quando soou o sinal de partida, lá fomos nós. A aventura começara. E, como acontece sempre nos meus treinos, os primeiros 2kms são uma tortura. Estou sempre a pensar em desistir e a perguntar o que estou ali a fazer. Mas depois de passar a Ponte 25 de Abril mentalizei-me que tinha de chegar ao fim, de que era capaz de fazer melhor do que aquilo. O calor começava a apertar e a necessidade de beber água era mais do que evidente. Ao longo de todo o percurso reconhecemos algumas figuras de outras corridas e o facto de termos o nosso nome escrito nas costas da T-shirt da Running Crew fez-me sorrir cada vez que gritavam os nossos nomes e diziam algumas piadas.

 

Um dos momentos mais difíceis para mim foi ver a nossa Joana a lutar contra o calor e as tonturas que tomaram conta dela. Após um sinal para saber se ela estava bem, eu e a Natália seguimos em frente. Eu sabia que a Joana não ia desistir. E assim foi!

 

A passagem junto à meta quando íamos a caminho de Algés distraiu-me de tal forma que tropecei numa grade que lá estava e quase caí. Valeu a pena o susto, fez-me voltar à concentração inicial. Neste percurso cruzámo-nos com os nossos amigos a correrem em direção à meta, o Filipe Gil e o filhote a puxarem por nós e o Nuno Malcata a tirar fotografias para marcar aquele momento glorioso. O apoio de todos eles foi fundamental.

 

Os últimos quilómetros foram os mais difíceis devido ao calor que estava na altura e pelo facto de ver a Natália a ficar mais cansada e com dores nas pernas. Fisicamente sentia-me um pouco cansada, mas eu queria chegar ao fim. Eu não queria desistir e ela também não. Durante os nossos treinos é ela que puxa por mim, mas desta vez fui eu que puxei por ela: “já faltou mais, estamos quase lá!”. A uns meros 50 metros da meta foi a surpresa: não para mim, mas para a minha mãe e para o meu primo Marcelo que fizeram questão de estar lá para tirar uma fotografia da minha chegada, mas não conseguiram porque “passei por eles rápido demais”. A vontade de passar a meta era enorme.

E o momento “UAU” foi ter tirado uma foto com a Natália na chegada à meta, de mãos dadas e ambas com um sorriso enorme de termos terminado os nossos primeiros 21km! Foi uma prova fantástica e que ficará na memória como a minha primeira Meia Maratona!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.