Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

COVID-19: como manter a forma em situação de isolamento social

bo_prancha.jpg

Pessoalmente, no seio da atual situação epidemiológica, sou apologista do #FiqueEmCasa ou #StayTheFuckHome. Acho que é o nosso dever, para quem pode, desta forma ajudar a mitigar a propagação do vírus. E sim, como a DGS afirma, isolamento é isolamento. De facto, a DGS recomenda ficar em casa e restringir os contactos ao máximo. 

Esta quarentena voluntária pode ser encarada de forma positiva: devemos aproveitar o tempo para cuidar de nós e da nossa família. Eu e o Xiko felizmente estávamos no Algarve quando a situação do Corona Vírus em Portugal começou a ser mais crítica, e decidimos ficar mais uns dias por cá. Na verdade, a nossa quarentena voluntária não podia ser melhor: temos muito campo para brincar e explorar e podemos, sempre que quisermos, ir passear com os animais. 

89404956_2892716404084295_295323622015238144_n.jpg

No entanto, temos perfeita noção que nem toda a gente se encontra nesta situação privilegiada. Um dos perigos de estar numa situação de isolamento social é o risco de, sem nos apercebermos, reduzirmos substancialmente a nossa atividade física e/ou aumentar o seu comportamento sedentário (i.e. mais tempo sentado, reclinado ou deitado). E é claro que isto pode ser prejudicial para a nossa saúde, bem-estar e qualidade de vida. 

Assim, a DGS recomenda a quem estiver em situação de isolamento social profilático (sem sintomas nem diagnóstico de doença aguda), seguir algumas recomendações para se manter ativo enquanto permanece no seu domicílio. 

Mantenham-se ativos enquanto estão em quarentena:

  1. A Organização Mundial de Saúde recomenda que todos os adultos saudáveis realizem 30 minutos diários de atividade física de intensidade pelo menos moderada, de atividades que promovam a aptidão cardiovascular e o reforço muscular.  
  2. Para manter a aptidão cardiovascular, podemos tentar andar o mais possível pela casa, realizar as suas atividades domésticas, tratar do jardim/horta, e até dançar.  
  3. Para manter a força muscular e equilíbrio, podemos realizar alguns exercícios em casa com o apoio de cadeiras, garrafas de água, ou apenas com o peso do próprio corpo.
  4. Algumas atividades lúdicas com as crianças podem ser pensadas para permitir a expressão física (p. ex. jogos tradicionais como a macaca, jogo do elástico ou saltar à corda; dança; videojogos ativos; mini-circuitos criativos ativos). Tal promove a aptidão cardiovascular, a força dos músculos e equilíbrio. 

89785909_2892238560798746_173449492584988672_o.jpg

E devemos ter cuidado com o seguintes comportamentos sedentários:  

  1. Evitar ficar mais de 30 minutos seguidos na posição de sentado, reclinado ou deitado (enquanto está acordado);  
  2. Levantar-nos-se ou andar pela casa enquanto falamos ao telemóvel;  
  3. Levantar-nos ou andar pela casa durante os intervalos publicitários televisivos;  
  4. Colocar o comando da televisão a uma distância que nos obrigue a levantar sempre que o quisermos utilizar;  
  5. Sempre que possível, trabalhar ao computador/tablet alternando as posições de sentado e de pé.  
  6. Tornar o seu comportamento sedentário em tempo de lazer mais proveitoso: ler, jogos de tabuleiro, puzzles e jogos de cartas, são sempre atividades com estímulo cognitivo importante. 

 

Nota: Estas recomendações não devem dispensar um aconselhamento adicional junto do vosso médico assistente, caso possuam alguma doença crónica ou outro problema de saúde. Deverão ainda adequar as atividades propostas à vossa aptidão física atual. Podem consultar o documento original destas recomendações no site da DGS e neste PDF.

Na prática, pessoalmente, e estando no campo no Algarve, continuo a correr na rua. Aqueles momentos ao ar livre, a puxar por mim e a descansar a cabeça são essenciais para manter a sanidade mental nestes dias em que partilho casa com os meus pais (eles são uns amores, simplesmente já não estou habituada). Em Lisboa ou na cidade, para já, também não vejo mal em dar uma corridinha ou passeio de bicicleta na rua, desde que mantenhamos a distância de segurança e que não haja contacto físico com ninguém e não toquemos em nada, claro. Em Itália, ainda hoje há gente que continua a correr na rua com a devida precaução. No entanto, há quem defenda que não devemos fazê-lo e até se fala em países a proibi-lo. E devemos ter atenção que o governo não proíba e ter o máximo cuidado e só ir em casos que se saiba de certeza que não se vai ter contacto.

Screen Shot 2020-03-14 at 21.58.10.png

E querem algumas dicas para fazer exercício físico dentro de casa? Podem falar com o vosso PT, pois sei se alguns que dão aulas por WhatsApp ou Skype e até há aulas de yoga em grupo à distância! Para quem quer aventurar-se no fitness em casa sozinho, recomendamos os circuitos de treino dos nossos amigos da MoveHIIT que se associaram ao movimento #StayTheFuckHome para nos ajudar a fugir ao sedentarismo. Podem encontrar a primeira sequência de circuitos de treino no instagram do movimento

Agora é só pegarem no vosso tapete, escolher a vossa playlist preferida, e bora lá! Mas atenção para não colocarem música muito alta e não bater muito com os pés no chão. Os vizinhos agradecem ;) 

Espero que com este artigo vos tenhamos conseguido ajudar a ganhar motivação para nos mantermos em forma, mesmo com os ginásios fechados e muitas provas canceladas e adiadas. Vamos lá sair desta crise ainda mais fit que entramos. Que acham?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.