Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Correr e ser mãe de 2

 

Por Natália Costa:

Pela minha profissão, e porque a maioria das vezes as pessoas me procuram para perder peso, tento sempre incentivar a prática de exercício físico. É importante praticármos uma alimentação saudável, mas o equilíbrio só é atingido quando aliado à prática de alguma modalidade desportiva. A desculpa mais dada é sempre a mesma: falta de tempo. Muitas delas são mães, como eu, e dizem que não sobra tempo para se poderem exercitar...e é ai que dou sempre o meu exemplo.


Sou mãe de duas crianças, uma de 5 e outra de 1 ano. Mas isso deixou de ser uma desculpa para eu calçar os meus tennis pelo menos duas vezes por semana e percorrer o asfalto por 10km. Mas como é que consegue?! Simples! É tudo uma questão de organização e muita força de vontade!

3as e 5as é dia de treino, deixo tudo orientado. O jantar fica sempre programado de véspera. Assim que chego a casa, enquanto o jantar se acaba, dá-se banho aos dois. Entretanto o marido chega e fica a dar de jantar às crias enquanto me vou equipando. Saío de casa pelas 20h30 e volto cerca de uma hora depois. Regra geral o mais novo já dorme e o mais velho prepara-se para o mesmo.

 

Claro que tenho que salientar o grande marido que tenho, que tal como eu também corre e me apoia! Mas lá está, cada família tem a sua dinâmica, e nós só temos que encontrar aquela que nos assenta melhor. Já não consigo passar sem estes meus treinos, sinto-me melhor, com mais vitalidade e melhor humor! E depois vermos o nosso corpo a ficar cada vez mais definido, é uma grande mais valia.!

 

Por isso, meninas da próxima vez que acharem que não teem tempo para correr, pensem em mim...espero ser um exemplo e uma inspiração para todas vós.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Filipe Gil

    07.03.14

    Caro anónima(o)

    Responde-lhe o marido:

    Quando o marido não está, há prioridades. E certamente que as crianças estão acima de tudo. Mas existem amigos e o resto da família que podem dar uma ajuda, não? Estamos a falar de bem-estar e saúde, não só de corrida como um desporto. É uma forma de viver!

    Mas posso avançar com algumas dicas:

    - Convença uma amiga que tenha o marido mais disponível a vir correr consigo. Assim as suas crianças podem ficar em casa da amiga com o marido desta, enquanto corre com a sua amiga.
    - Convença os seus pais e/ou sogros a ficaram com as crianças enquanto vai treinar. Convença-os que vai ficar mais saudável (o que é verdade).
    - Se os filhos forem adolescentes, a partir dos 16 anos, corra entre as 6h e as 7h enquanto eles ficam a dormir antes de irem para a escola
    - Crie uma empresa de baby sitting especializado em mães ou pais que correm - fica a ideia de negócio!

    Força de vontade não é tudo, há que juntar a criatividade às nossas ações. E uma pitada de paixão.

    Espero ter ajudado a si, cara anónima, e a todas as heroínas deste mundo, que são as mulheres que criam o filho com pouca ou nenhuma ajuda dos homens!

    Boas corridas
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    07.03.14

    Eu não me posso queixar pois tenho muita ajuda do meu marido, vou deixar muitas vezes os meus filhos mais cedo ao infantário e vou correr antes do trabalho. Correr ao final do dia é impensável para mim, não gosto nem tenho vontade, vou sempre de manhã. Mas o meu marido é militar e passa muito tempo fora entre deslocaçoes de semanas e muitas noites fora. As minhas amigas não conseguem ter os meus horarios e nem conseguem ter vontade para ir correr. Tento organizar tudo mas nem sempre dá, e quando não ha familiares por perto também se torna complicado.

    Admiro quem tem tempo para tudo, é organizado e corre sempre que pode.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.