Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Como prevenir e tratar a Fascite Plantar

17501569_31RoV.jpeg

Por Sara Dias:

 

Fascite plantar uma das patologias mais recorrentes dos pés, apesar da sua frequência,  ainda é desconhecida para muitos. Todos sabem os sintomas e limitações que a mesma proporciona, mas quando chega o momento de optar por um tratamento, eis que começa uma saga que teima em não terminar.Talvez o melhor é começarmos por explicar o que é isto de fáscia.

 

Fáscia é um tecido conjuntivo fibroso, composto essencialmente por:

  • Cologénio e devido a este componente é um tecido fibroso e resistente
  • Elastina que lhe confere propriedades elásticas
  • Água que lhe confere a capacidade de deslizar sobre as outras estruturas.

Imagem1.jpg

Este tecido ganha extrema importância porque não tem interrupções na sua continuidade, ou seja a fáscia que podemos encontrar na base dos pés, segue ininterruptamente até á cabeça, percorrendo pernas, costas, pescoço, etc

Atendendo á importância deste tecido, quando esta é agredida inevitavelmente vai causar outros desiquilíbrios para os quais não temos explicação. Certo é que está envolvida em quase todo tipo de lesões.                 

A fascite plantar acontece quando este tecido inflama, por diversas razões que serão abordadas mais à frente.

 

SINTOMAS:

  • Dor no calcanhar quando em carga
  • Rigidez em especial pela manhã ou quando existe algum tempo sem atividade
  • Sensação de ardor na região plantar

 

FATORES DESENCADEANTES:

  • Patologia transversal a todas as idades, contudo com maior incidência numa faixa etária do 40 aos 60 anos
  • Atividades físicas com maior impacto no solo, como por exemplo: corrida, caminhadas, dança, etc
  • Pé chato e pé valgo são muitas das vezes desencadeantes desta patologia
  • Obesidade
  • Uso de calçado inadequado
  • Profissões que exijam muitas horas em carga
  • Esporão de calcâneo
  • Biomecânica da marcha, nomeadamente o ataque ao solo com calcanhar
  • Tensão sobre tendão Aquiles

 

PREVENIR:

Em todas as patologias prevenir é a palavra de ordem, neste caso em especifico, o excesso de peso deve de ser controlado, bem como o uso de bom calçado. Em caso de ser praticante de atividades física com bastante impacto no solo deve fazer alguns exercícios que ajudam alongar este tecido, exemplo nas imagens.

É ainda importante aliviar tensão muscular dos gémeos, desta forma vamos eliminar tensão no Tendão de Aquiles, não esquecendo que este pode ser um grande causador desta patologia.

 

Imagem2.jpg

Blog-pes-sem-dor-20150318-esporao-de-calcaneo-3.jp

TRATAR:

Existem inúmeras formas de tratar fascite plantar, certo é que na prática são poucas as que resultam. Tratamento não cirúrgico consiste em fisioterapia, aplicação de frio para moderar a inflamação, ondas de choque e massagem.

 

As medicinas não convencionais também têm uma abordagem a esta patologia, por exemplo:

  • Aplicação de técnicas de terapia miofascial, sendo o foco das técnicas na fáscia.
  • Okyu, técnica japonesa para eliminar inflamação e dor, ajuda na regeneração dos tecidos

É sempre necessário que os pacientes colaborem e façam o seu trabalho em casa, refiro-me ao exercício da bola de ténis/golfe.

 

Quem tem fascite plantar, deseja que passe rapidamente, mas isso nem sempre é possível. Na medicina convencional dão prognósticos de cura para cerca de 9 meses de fisioterapia. Contudo há a possibilidade de haver uma evolução positiva em média seis a oito sessões.

 

Para os praticantes de desporto, esse terá de ser reduzido numa fase inicial e lentamente retomar, mas isso deve ser algo decidido em conjunto com terapeuta.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.