Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

Como manter a forma na gravidez 2/2

IMG_20210502_130432_BURST012.jpg

Já partilhei um pouco sobre como vivi a corrida durante a gravidez neste post. E hoje gostaria de escrever sobre as outras formas que encontrei para me manter uma “mamã fit”. Estou neste momento com quase 40 semanas de gestação e continuo a fazer bastante exercício.

Sei que nem tudo é um mar de rosas durante a gravidez e que eu fui de facto uma sortuda, com poucos enjoos nem outros sintomas chatos. No entanto, também acredito no efeito positivo que o exercício tem no bem-estar da grávida. 

Caminhadas

IMG_20210502_125844_BURST010.jpg

Nunca fui grande fã de caminhar ou mesmo trekking. Tinha a ideia de que era uma “seca”. Felizmente, esta ideia mudou quando iniciei as minhas caminhadas de grávida. Deixei de correr aos 7 meses de gestação e desde então, pelo menos duas vezes por semana, visto-me a rigor, ligo o relógio e vou caminhar. Encaro estas caminhadas como corrida, vou num percurso previamente pensado e vou a um passo bem rápido.

Gosto de caminhar à beira-rio ou pela cidade, tenho variado. Costumo fazer cerca de uma horinha. E às vezes quando tenho que ir a algum sítio, aproveito e vou a caminhar. Descobri que caminhar não é assim tão boring quanto parece e tem-me sabido muito bem, até! Descobri também que para fazer 5km, demoro cerca do dobro do tempo de que se fosse a correr (50 min). Entretanto, também descobri o Power Walking, através das instrutoras da Mom in Balance. Adoro esta variante da caminhada que puxa mais pelo cardio e também pelo core.

As caminhadas vieram para ficar, pelo menos até poder voltar a correr. Já me imagino com a minha bebé no pano ou no carrinho! Sabe bem estar ao ar livre, mesmo na cidade, e é bom para carregar vitamina D!

Bicicleta

Treino grávida 1.jpeg

A bicicleta tem sido o meio de transporte primário aqui em casa, já há alguns anos. Agora que a minha enteada de 7 anos já é um pouco grande para levar na cadeirinha atrás pelas colinas da cidade numa bicicleta não elétrica, decidimos investir numa cargo-bike elétrica.

Confesso que o timing da aquisição da cargo-bike foi perfeita, na verdade, à medida que a barriga crescia, crescia também o desconforto da postura da minha mountain-bike que usava para uso diário. Felizmente, ao contrário de outras grávidas, não tenho sentido problemas com o desvio do centro de gravidade devido à barriga, e continuo a pedalar tranquilamente, mas só na cargo-bike assistida.

Mesmo agora, às 39 semanas de gestação, levo a Luísa à escola, a 5km de casa, tranquilamente. Tento usar a assistência elétrica o mínimo possível, só nas subidas, para aproveitar e fazer um treininho de uma hora, de ida e volta neste percurso. É difícil dizer quanto ando de bicicleta por semana em média, porque depende muito do tempo, mas diria umas 3-4 horinhas.

Yoga

Já pratico yoga há muitos anos. Aqui no blog, também já tenho vindo a escrever sobre esta maravilhosa modalidade. A minha prática tem sido um pouco irregular, com fases onde praticava todos os dias e agora, nos últimos anos, com apenas 1-2 práticas por semana.

Quando começou o primeiro confinamento, a nossa professora de yoga (Yoga Dinâmico ou Hatha Yoga) passou a dar aulas online e já há mais de uma ano que temos então feito o yoga em casa, 1 ou 2 vezes por semana.

Quando soube da gravidez, informei logo a professora e ela explicou-me cuidadosamente quais as posturas a evitar e respectivas alternativas. Desta forma, continuo nas mesmas aulas, com o Xiko, e faço a minha versão adaptada. O yoga tem sido um ótimo aliado, sempre, mas principalmente agora na gravidez, onde o corpo passa por muitas transformações. Tem-me sabido muito bem e tenciono continuar até ao dia do parto, se der, e retomar assim que o médico der o OK.

Natação

Treino grávida 2.jpeg

Sempre gostei de nadar e com a gravidez parecia-me a modalidade de cardio perfeita, sem impacto. Os benefícios da natação para corredores são muitos e para grávidas ainda mais. Infelizmente, devido às restrições impostas pelo Estado para a mitigação do vírus, só consegui nadar durante dois meses.

Nadava 1x por semana, cerca de 45min e adorava. Tinha acabado de comprar um fato de banho de grávida e estava já a imaginar continuar a natação até ao dia do parto. Agora que as piscinas estão fechadas, a natação ficou em stand-by mas penso que também pode ser uma boa aposta para a recuperação pós-parto!

 

 

Treino funcional

Treino grávida 3.jpeg

A vertente de cardio, estava a correr muito bem com as caminhadas e a bicicleta, mas e a força? O yoga ajuda, sem dúvida, mas estava a precisar de algo mais e não sou muito boa a criar uma rotina de treinos em casa sem ser com um treinador ou aulas síncronas.

Foi então, mais no final da gravidez, que uma amiga me falou dos treinos Mom in Balance aqui ao pé da minha casa, no Jardim da Estrela. Adorei o conceito: treinos ao ar livre para mulheres grávidas, treinos de recuperação pós-parto e treinos completos para mulheres sem filhos ou com filhos mais velhos, que queiram estar em forma e ser saudáveis. Além do treino em si, o que me interessa muito nestes treinos é, apesar das limitações devido ao Covid, o convívio.

Os treinos Mom in Balance vão me ajudar a ganhar mais força que é essencial para o trabalho de parto e facilitar também a recuperação pós-parto. Vou continuar os treinos até conseguir. As treinadoras já me desafiaram a bater o recorde de 41 semanas e 5 dias de gestação com que uma grávida ainda foi treinar!

Relembro mais uma vez que cada caso é um caso e que é importante falar com o vosso médico e/ou treinador sobre o exercício mais indicado para ti na tua gravidez.

E tu, também és corredora e foste mãe? Como lidaste com o exercício físico durante a gravidez? Ou acabas de engravidar e tens alguma dúvida ou questão? Comenta ou contacta-me!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.