Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correr na Cidade

2014 a correr...

Por : Liliana Moreira

 

Ainda estou para conhecer o adulto com mais de 25 anos que ache que os 365 dias de um ano não passam a correr! O meu ano foi de tal forma preenchido com a corrida que julgo que deve ser este o sentimento de quem faz uma maratona a 3:00’/km ;)

Parece que foi há uns dias que regressei do “purgatório” e regressei aos treinos. No entanto é desde Março que encaro a corrida como mais do que uma atividade física para a perda do meu excesso de peso (podem rever o meu relato aqui)

 

A corrida passou a ser uma forma de estar e de me expressar neste mundo… Os treinos tornaram-se recorrentes, arranjei uma disponibilidade para os mesmos que julguei que não tinha. Conheci novas pessoas, redescobri outras, tenho feito muitos amigos! Deixei de ter vergonha e integrei-me em grupos de corrida, contra qualquer expectativa passei a ser elemento ativo do CnC. Perdi 13kg, desci 2 números e deixei de me reconhecer nas fotografias que, curiosamente, são agora na sua maioria em roupa desportiva.

 

 

lili1.jpg

 

Fiz 4 meias maratonas e calcorreei outras tantas sem chip só por diversão. Descobri o trail, adoptei Monsanto como quintal, olho para as ruas à procura de subidas. Comecei a orientar treinos e a ajudar outras pessoas a dar os primeiros passos na corrida, com o nítido sentimento de que estou a retribuir aquilo que fizeram por mim há uns meses atrás.

Passei a planear e a selecionar os meus desafios, tornei este “namoro” mais sério.

Conheci o Luís e também essa relação se tornou mais forte.

 

lili 2.jpg

 

Não corro depressa, não sou maratonista, nem tão pouco sou uma ultra “wanna be”. O máximo que fiz até hoje foram 27km, o meu km mais rápido foi a 5:15’ e garanto-vos que foi sofrido!! Já me diverti muito a correr, mas também já chorei… de dor, mas sobretudo de frustração. Por ser sempre a última, por querer mais e o corpo não corresponder (porque o peso ainda não deixa e porque o coração não quer), por me sentir um fardo para o grupo ou porque simplesmente tenho medo de comprovar por A + B que por muito que me esforce nunca serei suficientemente “queniana” como os meus amigos da corrida.

 

Tenho esta tendência tão tipica da mulher de pensar demais e por vezes esqueço-me da real razão que me fez correr os meus primeiros 500m pela primeira vez há 2 anos... a confiança de ser capaz de fazer algo tão simples que na altura me parecia tão inatingível (experimentem correr com 103kg!!) e depois a descoberta da descompressão psicológica que a corrida nos oferece. Tropeço em mim mesma e complico aquilo que é na realidade tão fácil.

 

Nas últimas semanas senti necessidade de parar e perceber afinal o que pretendo obter da corrida. Pódios e pbt’s não é certamente… então e ir desfrutando da “viagem”, preocupando-me mais comigo, com os meus objetivos e resultados, do que aquilo que eu penso que os outros julgam ser o expectável para mim?!

Ás vezes é preciso dar um passo atrás para depois se darem dois para a frente. Não é vergonha nenhuma!

 

Por isso sinto que neste momento, quando todos pensam nas resoluções para o próximo ano, eu prefiro parar um pouco e admirar o que fiz neste 2014 que está mesmo a terminar. Foi muita coisa e penso que só tenho motivos para me orgulhar!

lili3.jpg

 

 

Tem sido tanta coisa e passou tão rápido que não sei se esta minha jornada começou há anos ou se foi ontem… mas uma coisa é certa, a corrida faz de mim uma pessoa mais feliz!

 

Bom 2015!

Beijinhos da “sexy slow” diva ;)


 

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Liliana Moreira

    13.01.15

    Olá Cristina!
    Obrigada pelas palavras de partilha e motivação.
    Ao final do dia a velocidade que cada um leva num treino ou corrida não passa de um mero número... já o que nos faz sair de casa e continuar a procurar sermos melhores naquilo que gostamos é algo que não se quantifica.
    Beijinhos e bons treinos! :)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.